quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Cid grava vídeo e reafirma votar em Haddad

Eliomar de Lima
O ato ocorre dois dias depois dele chutar o pau da barraca petista, em pleno evento em que seria dada a arrancada pró-campanha do presidenciável petista no Ceará. Cid faz críticas a Jair Bolsonaro por ter aproveitado sua fala em vídeo e ter usado em campanha.

As críticas de Cid se registraram na noite da última segunda-feira, 15, no Marina Park Hotel. De á, para cá, só repercussão negativa contra o candidato a presidente pelo PT que, inteirado, amenizou e lembrou ser amigo de Cid Gomes.

“Com tudo que penso e diante de tudo que falei, não é correto o que fez o outro candidato, usando imagens minhas editadas, sem minha autorização. Que não fique nenhuma dúvida. Neste segundo turno, Haddad é o melhor para o Brasil. Votarei no Haddad no dia 28”.

Ministro confirma Centro Integrado de Inteligência da PF para Fortaleza

Eliomar de Lima
O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, confirmou, nesta quarta-feira, durante reunião, em Brasília, com o governador Camilo Santana (PT) e o senador Eunício Oliveira (MDB), a instalação do primeiro Centro Integrado de Inteligência da Polícia Federal em Fortaleza. De acordo com o ministro, o equipamento é fundamental para o enfrentamento da criminalidade no Nordeste e terá seu processo de instalação iniciado após o período eleitoral.

O ministro informou que a Medida Provisória 840/18, que está na pauta para ser votada pelo Congresso, viabiliza a criação do Ministério da Segurança Pública, o funcionamento do Centro Integrado de Segurança em Fortaleza, a execução do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP) como também assegura recursos para a construção de dois presídios no Ceará, demanda também apresentada por Eunício e pelo governador Camilo Santana. Eunício prometeu acelerar a aprovaçao da MP no Senado.

Haddad vem ao Ceará no próximo sábado

Resultado de imagem para haddad e camilo
Por Eliomar de Lima
O candidato a presidente da República pelo PT, Fernando Haddad, cumprirá agenda de campanha no Ceará, no próximo sábado, 20. A informação é de José Nobre Guimarães, deputado federal e coordenador da campanha do petista no Estado.

O parlamentar retornou do eixo Brasília-São Paulo, nas últimas, e adiantou que a agenda a ser cumprida por Haddad será fechada até sexta-feira. Pode ter eventos em Fortaleza ou na Região do Cariri, admite Guimarães.

“Faremos uma grande manifestação das forças progressistas e das forças que querem, de fato, que o Brasil mantenha avanços sociais e os direitos da classe trabalhadora. A ordem é derrotarmos as forças do retrocesso”, acentua para o Blog o deputado..

Sobre possível participação de pedetistas nessa agenda, Guimarães nada falou.

Nesta quarta-feira, o senador eleito Cid Gomes (PDT), que havia feito críticas duras ao PT e cobrando mea culpa na última segunda-feira, em ato no Marina Parfk Hotel pró-Haddad, postou vídeo em suas redes sociais garantido que vota no candidato petista.

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Bolsonaro não é liberado para debate e Haddad se propõe a ir à enfermaria

Resultado de imagem para bolsonaroCom Agência Estado 
O candidato a presidente Jair Bolsonaro passou por avaliação médica na manhã desta quarta-feira, 10, e não liberado para fazer campanha nem para participar de debates. O primeiro estava marcado para esta quinta-feira, 11, na TV Band. No Twitter, o adversário Fernando Haddad (PT) se dispôs a ir até a enfermaria.

Vamos fazer uma campanha propositiva e demarcar as diferenças entre projetos. Agora, meu adversário precisa participar dos debates. Eu estou disposto a ir até uma enfermaria se for preciso para debater o Brasil. Ninguém pode ser eleito sem apresentar as suas propostas ao povo.

O médico que operou Bolsonaro, Antônio Luiz de Macedo, afirmou na manhã desta quarta-feira, 10, ao Broadcast Político que decidiu vetar a participação do presidenciável no debate da TV Bandeirantes por entender que Bolsonaro continua muito fraco. De acordo com ele, há preocupação da equipe médica de que ele possa ter queda de pressão, momentos de fraqueza e mesmo sentir-se mal ao participar de um debate.
"Achamos que não seria recomendável que ele participasse de situações de estresse, em que tivesse quer ficar sentado muito tempo e falar alto", afirmou Macedo, pouco antes de embarcar no aeroporto Santos Dumont em direção a São Paulo, após examinar Bolsonaro em sua casa.

Com a decisão dos médicos Bolsonaro vai deixar de participar de, ao menos, quatro debates presidenciais contra seu adversário, Fernando Haddad (PT), que estavam programados para ocorrer entre esta e a próxima semana.

De acordo com o médico que operou Bolsonaro em São Paulo no dia 12 de setembro, o candidato do PSL segue fraco e precisa fazer uma reposição de proteínas. "Ele perdeu 15 quilos, não era um homem obeso, foi perda de massa muscular, ele precisa repor", disse ele.
Segundo Antônio Macedo, ele e o médico Leandro Echenique, que também acompanha o candidato do PSL, já chegaram à casa de Bolsonaro na manhã desta quarta-feira com um pacote de suplementos alimentares. "Ele também vai se alimentar com preparados especiais para repor as proteínas."
Na próxima quinta-feira, 18 de outubro, a equipe médica volta a se reunir com o Jair Bolsonaro para uma nova avaliação médica. De acordo com Antônio Macedo, a depender da situação médica do candidato, os exames podem ocorrer em São Paulo. "Mas se for o caso nós viremos ao Rio para visitá-lo", disse ele.

Mais cedo, em frente à casa de Bolsonaro, Macedo afirmou que após o dia 18 o candidato estaria liberado para retomar suas atividades de campanha normalmente, inclusive podendo participar de debates nas redes de televisão.

Os médicos do Hospital Albert Einstein liberaram Jair Bolsonaro a continuar participando de transmissões ao vivo por meio da internet e concedendo entrevistas, como ele tem feito desde que retornou à sua casa, uma semana antes da votação no primeiro turno. "Em casa, tranquilo, não há problema. Nossa maior preocupação é o estresse."

Médica rasga receita após paciente idoso dizer que votou em Haddad


José Alves de Menezes, de 72 anos, disse que médica rasgou receita após ele declarar que votou em Haddad — Foto: Heloisa Guimarães/Inter TV Cabugi
José Alves de Menezes, de 72 anos, disse que médica rasgou receita após ele declarar que votou em Haddad — Foto: Heloisa Guimarães/Inter TV Cabugi
Redação O POVO Online 
Após a consulta, um paciente de 72 anos teve a receita rasgada pela médica que o atendia. O ato aconteceu após o idoso responder que votou no candidato à Presidência da República Fernando Haddad (PT). Caso aconteceu na última segunda-feira, 8, um dia após o primeiro turno das eleições. O caso foi confirmado pela médica, a infectologista Tereza Dantas, que declarou estar arrependida da atitude. As informações são do portal G1.
 
O caso aconteceu em um hospital público de Natal, no Rio Grande do Norte. Em entrevista ao portal, a médica confirma que rasgou a receita porque o idoso não havia votado no seu candidato e reconhece o erro. Ela diz, ainda, que quer pedir desculpas, mas não conseguiu entrar em contato com ele.
 
O aposentado José Alves de Menezes disse ter se sentido constrangido com toda a situação. Ele afirmou que vai com frequência ao hospital pegar a receita do remédio que toma diariamente e já conhecia a médica. Com o papel em mãos, Tereza perguntou em quem ele havia votado. Ao responder que foi no Haddad, a médica imediatamente rasgou o papel. “Pois então eu não dou mais a receita”, disse.
 
Após o ocorrido, a vítima conseguiu a receita com outro médico. Ele também registrou queixa na ouvidoria da unidade e fez um boletim de ocorrência na Polícia Civil.
 
Por meio de nota ao portal G1, a Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap) informou que esta não é uma conduta adotada pelo hospital, muito menos a orientação do órgão.


terça-feira, 9 de outubro de 2018

"É hora de unir o Brasil", diz Camilo após reunião com Fernando Haddad

Resultado de imagem para haddad e governadores
Haddad recebeu os governadores reeleitos ainda em primeiro turno dos partidos que integram a sua coligação
Ricardo Stuckert
Diário do Nordeste
O governador Camilo Santana (PT), reeleito em primeiro turno, se reuniu, nesta terça-feira, em São Paulo, com o candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad. O encontro foi para definir uma estratégia no segundo turno da corrida à Presidência, e ocorreu na presença dos governadores eleitos Wellington Dias (PT), do Piauí, Rui Costa (PT), da Bahia e Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão.

    "É hora de unir o Brasil, com muito diálogo e respeito. Jamais com discurso de ódio e preconceito. O que está em jogo é a retomada do crescimento, das conquistas sociais e, essencialmente, do fortalecimento da democracia", escreveu Camilo no Facebook.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Proporcionalmente, Camilo Santana é o governador mais votado do Brasil

Camilo Santana votou em Barbalha, no Cariri FABIO LIMA
Camilo Santana votou em Barbalha, no Cariri FABIO LIMA
WAGNER MENDES-o Povo
O governador Camilo Santana (PT) está reeleito para mais quatro anos de mandato. As urnas confirmaram o que indicavam as pesquisas de intenção de voto quando colocavam o petista com ampla vantagem em relação ao segundo colocado, General Theophilo (PSDB).

Com o índice de 79,95% dos votos, Camilo é o governador, proporcionalmente, mais votado do País no primeiro turno. O candidato General Theophilo (PSDB), patrocinado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB), terminou em segundo lugar com 11,30% dos votos válidos. Hélio Góis (PSL) surpreendeu e atingiu 6,53% dos votos, seguido de Ailton Lopes (Psol), com 2,10%.

Logo que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a reeleição, Camilo foi às redes sociais agradecer aos cearenses pelo voto de confiança.

"Obrigado a todos os cearenses que reconhecem o trabalho sério que vem sendo realizado e que confiam no nosso projeto de um Ceará cada vez mais forte, moderno e humano", escreveu.

A vitória de Camilo nas urnas foi desenhada ainda em 2016 quando a oposição começou a perder terreno com o fim ao Tribunal de Contas dos Municípios, após a vitória de Domingos Filho à presidência da Corte.

Somente nove deputados federais do Ceará foram reeleitos nesta disputa

Algumas mudanças da reforma política valem em 2018. (Foto: Agência Brasil)
Neste domingo (7), os cearenses elegeram 23 deputados federais que vão representar o estado na Câmara dos Deputados, em Brasília, para mandato de quatro anos a partir de 2019. Apenas nove deles foram reeleitos.

Veja a lista dos deputados federais eleitos:

Capitão Wagner – Pros
Célio Studart – PV
* Luizianne – PT
* Guimarães – PT
Mauro Filho – PDT
Idilvan – PDT
AJ Albuquerque – PP
Robério Monteiro – PDT
* Moses Rodrigues – MDB
Pedro Bezerra – PTB
* Genecias Noronha – SD
* Domingos Neto – PSD
Denis Bezerra – PSB
* André Figueiredo – PDT
Roberto Pessoa – PSDB
* Leonidas Cristino – PDT
Heitor Freire – PSL
Eduardo Bismarck – PDT
* José Airton – PT
Júnior Mano – Patri
Dr. Jaziel – PR
*Vaidon Oliveira – Pros

* Deputados federais reeleitos em 2018.

Com 100% das urnas apuradas, confira a lista de deputados estaduais eleitos no Ceará


Eleições acontecem neste domingo (FOTO: Divulgação)Os cearenses elegeram 46 deputados estaduais nas eleições deste domingo, 7 de outubro. Confira a lista dos candidatos eleitos que vão ocupar a Assembleia Legislativa para o mandato de quatro anos, a partir de 2019. Da lista, 29 foram reeleitos.

André Fernandes – PSL
Queiroz Filho – PDT
*Sérgio Aguiar – PDT
Fernando Santana – PT
Salmito – PDT
Romeu Aldigueri – PDT
Érika Amorim – PSD
*Moises Braz – PT
*Evandro Leitão – PDT
Guilherme Landim – PDT
*Dr. Bruno Gonçalves – Patri
*Danniel Oliveira – MDB
*Zezinho Albuquerque – PDT
*Renato Roseno – Psol
*Dr. Sarto – PDT
*Elmano Freitas – PT
*Augusta Brito – PCdoB
Marcos Sobreira – PDT
*Aderlania Noronha – SD
*Leonardo Araújo – MDB
Vitor Valim – PROS
*Agenor Neto – MDB
*Dra. Silvana – PR
Patrícia Aguiar – PSD
*Fernanda Pessoa – PSDB
*João Jaime – DEM
*Heitor Ferrer – SD
*Osmar Baquit – PDT
*Tin Gomes – PDT
*Jeová Mota – PDT
Nezinho Farias – PDT
*Antonio Granja – PDT
*Fernando Hugo – PP
*Audic Mota – PSB
*Bruno Pedrosa – PP
*Leonardo Pinheiro – PP
*David Durand – PRB
Nelinho – PSDB
*Dr. Carlos Felipe – PCdoB
*Walter Cavalcante – MDB
Apóstolo Luiz Henrique – Patri
Acrisio Sena – PT
Delegado Cavalcante – PSL
*Julinho – PPS
Nizo – Patri
Soldado Noélio – Pros

*Deputados estaduais reeleitos em 2018.

domingo, 7 de outubro de 2018

Camilo é reeleito governador do Ceará

Resultado de imagem para camilo santana
Diário do Nordeste
O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), foi reeleito para mais um mandato à frente do Executivo cearense, com 79,95% dos votos das urnas apuradas até as 23h09 deste domingo (7), segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE). 

Camilo Santana aparecia liderando as intenções de voto para governador desde a primeira pesquisa Ibope divulgada no Estado, no dia 16 de agosto. Ele tinha, no primeiro levantamento, 64% das intenções de votos, e 86% do votos válidos. Nas pesquisas seguintes, o percentual de Camilo nas intenções de voto continuava subindo, passando para 69%, em 24 de setembro, e atingido 75% na última pesquisa divulgada, no dia 6 de outubro. Nessa, o percentual de votos válidos continuava o mesmo da primeira, de 86% para Camilo.

Em relação a sua primeira candidatura ao Governo do Estado, Camilo Santana foi eleito em uma situação bem mais confortável do que em 2014 - quando disputou um segundo turno acirrado com Eunício Oliveira. À época, ele recebeu 53,3% dos votos válidos.

Perfil

Camilo Sobreira de Santana nasceu no Crato, na Região do Cariri, em 1968. Ele é formado em Engenharia Agrária e mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal do Ceará (UFC). 

Durante a gradução, começou a se engajar nos problemas estudantis e exerceu a função de diretor do diretório central do estudantes da UFC.

O petista foi professor e servidor público federal, tendo sido superintendente adjunto do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no Ceará. Em 2007, foi nomeado secretário de Desenvolvimento Agrário no governo de Cid Gomes.

Em 2011, Camilo assumiu a Secretaria das Cidades e, em 2014, foi eleito governador do Ceará. Agora, é reeleito para mais um mandato à rente do Governo do Estado.

Eleições 2018 no CE: Cid Gomes é eleito senador do Estado

Resultado de imagem para cid gomes
Diário do Nordeste
O ex-governador Cid Gomes (PDT) foi eleito, neste domingo (7), para ocupar uma vaga no Senado pelo Ceará. Cid recebeu 41.20% dos votos apurados até as 21h deste domingo (7), pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE). Cid se tornou o congressista mais votado da história do Ceará, ao superar os 3 milhões de votos. Antes, o mais votado no Estado para o Senado havia sido Eunício Oliveira, com 2,6 milhões de votos, em 2010.

Até o momento, não foi definido o candidato que irá ocupar a segunda vaga pelo Ceará no Senado. A disputa segue acirrada entre Eduardo Girão (PROS) e Eunício Oliveira (MDB).  

Perfil

Cid Ferreira Gomes nasceu em Sobral, na Região Norte do Estado, em 1963. Engenheiro Civil formado pela Universidade Federal do Ceará (UFC), ele conquistou o primeiro mandato eletivo em 1990, como deputado estadual. Cid foi reeleito quatro ano depois e se tornou presidente da Assembleia Legislativa do Ceará.

Foi prefeito de Sobral durante dois mandatos, de 1997-2000 e 2001-2004. Em 2006, foi eleito governador do Estado, sendo reeleito em 2010. Durante seu mandato, implantou o projeto do Cinturão das Águas e a Siderrúrgica do Pecém.

Em 2015, assumiu o Ministério da Educação no governo Dilma Rousseff. No entanto, permaneceu no cargo por pouco mais de dois meses. Esta é a primeira vez que Cid concorre e vence uma vaga ao Senado Federal.

Dra. Mayra não garante permanência no PSDB, mas defende reforma política

Resultado de imagem para dra. Mayra
Por Renato Sousa- Diário do Nordeste
A candidata do PSDB ao Senado, Dra. Mayra, votou na manhã deste domingo (7), em Fortaleza, e declarou que não sabe se continua no partido após as eleições. "É uma decisão que vamos tomar. Eu não tenho projetos políticos. Tenho o projeto de cuidas das pessoas", disse, no Ideal Clube, em frente ao Aterro da Praia de Iracema. A tucana é, segundo pesquisa Ibope divulgada no sábado (6), a quarta colocada na disputa, com 7% dos votos válidos.

Mayra, entretanto, disse que ainda acredita em uma surpresa nos resultados. “A eleição é decidida na urna”, afirmou. Para ela, mesmo que não consiga uma das duas vagas ao Senado, a campanha foi bem-sucedida. “Temos um projeto político que é vitorioso. Conseguimos fazer com que boa parte da população optasse por um modelo político diferente desse que está aí”.

A postulante à Câmara Alta, que é médica e pautou parte de sua campanha na saúde, disse que, a partir de segunda (8), deve voltar à rotina profissional. “Amanhã, retomo meus plantões. Já estou escalada. Vou continuar meu movimento defendendo que as pessoas tenham acesso à saúde com dignidade”. Neste domingo, ela já encerrou suas atividades públicas e deve passar o dia com a família, em Fortaleza.

Presidência

Em um eventual segundo turno presidencial – que, de acordo com pesquisas divulgadas no sábado (6), deve ser entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) –, ela afirmou que ainda não escolheu em quem votaria, mas ressaltou que é contra “qualquer projeto totalitário, qualquer projeto de esquerda que tenha trazido para o Brasil ideologias nefastas. Não quero que o Brasil se torne uma Venezuela”.  

Em outro momento da entrevista, ela também criticou candidatos que defendem que mulheres recebam menos que os homens, apesar de não citar o nome de nenhum. “Os dados do IBGE mostram que mulheres que trabalham em cargas horárias iguais a dos homens recebem menos. E existem candidatos que propondo que isso continue”, diz.  

Perguntada sobre o desempenho do presidenciável tucano Geraldo Alckmin, que, segundo as pesquisas, deve ter a prior votação da sigla em disputas presidenciais desde 1994, e o impacto disso no PSDB, Mayra argumentou que é preciso repensar os partidos políticos no Brasil. “Não é possível que continuemos com um sistema eleitoral que faz com que você tenha que obter votos de pessoas que não te conhecem”, afirmou. Ela defende uma reforma política com a implantação do sistema distrital, seja ele puro ou misto.

sábado, 6 de outubro de 2018

Justiça Eleitoral estabelece Lei Seca em 34 municípios no dia da eleição

Resultado de imagem para lei seca
Thiago Gadelha- Diário do Nordeste
Os 17 juízes eleitorais de Fortaleza firmaram, nesta quinta-feira (4), portaria que estabelece as regras para venda e consumo de bebidas alcoólicas no domingo (7) - a chamada Lei Seca -, primeiro turno das eleições. De acordo com o documento, é proibida a venda e o consumo de bebidas alcoólicas em bares, restaurantes, mercantis, estabelecimentos congêneres e demais locais abertos ao público no município de Fortaleza no horário compreendido entre 0h e 19h do dia 7 de outubro de 2018 (domingo). Além de Fortaleza, os juízes de 33 dos 184 municípios cearenses comunicaram ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) decisão pela proibição da venda e consumo de bebidas alcoólicas.

"O consumo de bebidas alcoólicas no dia das eleições comumente acarreta transtornos e compromete a boa ordem dos trabalhos eleitorais e o exercício do voto, notadamente diante do acirramento verificado nesses dias que antecedem o sufrágio”, justifica o desembargador Haroldo Máximo, vice-presidente do TRE-CE e corregedor regional eleitoral. Ele sugere que outros municípios também  tomem a mesma decisão. 

Conforme publicado mais cedo pelo Diário do Nordeste, a determinação sobre a restrição não é nacional, informa do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Portanto, enquanto estados como Pernambuco e Paraná já se decidiram pela permissão da venda, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e Piauí adotarão o entendimento mais restritivo. 

Em 2016, nas eleições municipais, Fortaleza foi um exemplo de cidade que adotou a restrição, proibindo a venda de bebidas alcoólicas entre as 0h e as 18h dos dias de votação. Caucaia, por outro lado, não teve qualquer restrição nesse sentido. Nos municípios com mais de uma zona eleitoral, os juízes precisam emitir uma portaria conjunta deliberando sobre o assunto.

Caso a proibição seja adotada, bares, restaurantes e quaisquer outros espaços abertos ao público ficam proibidos de vender bebidas. As punições para quem descumpre a Lei Seca variam. Estabelecimentos podem ser fechados, enquanto clientes podem enfrentar multa ou detenção.

Municípios com Lei Seca

Até esta quinta-feira, os juízes do seguintes municípios comunicaram a adesão ao TRE-CE: Quixeramobim, Lavras da Mangabeira, Crateús, Ipaporanga, Ipu, Pires Ferreira, São Benedito, Carnaubal, Independência, Santa Quitéria, Catunda, Hidrolândia, Pedra Branca,Tamboril, Monsenhor Tabosa, Várzea Alegre, Farias Brito, Granjeiro, Araripe, Potengi, Aurora, Ibiapina, Ubajara, Mauriti, Alto Santo, Iracema, Potiretama, Tabuleiro do Norte, São João do Jaguaribe, Trairi, Chaval, Barroquinha e Juazeiro do Norte.

TSE libera eleitor para votar com camiseta de candidato

Resultado de imagem para tse
Por 
Por unanimidade, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, nesta sexta-feira (5), orientar a Justiça Eleitoral a liberar o uso de camisetas de candidatos pelos eleitores nos locais de votação neste domingo (7), primeiro turno das eleições.

Conforme a decisão, o eleitor poderá usar camiseta com nome de seu candidato preferido, mas como forma de manifestação individual, sem fazer propaganda eleitoral a favor dele.

De acordo com a lei eleitoral, está proibida a aglomeração de pessoas com vestuário padronizado, além de manifestações coletivas e ruidosas e qualquer tipo de abordagem, aliciamento ou persuasão de eleitores. A camiseta não pode ser distribuída pelo candidato.

A questão foi decidida a partir de um questionamento do Ministério Público Eleitoral (MPE) diante de divergências criadas na atuação de promotores eleitorais em todo país, responsáveis pela fiscalização de propaganda eleitoral irregular.

Em todo o país, ambulantes aproveitaram o engajamento dos eleitores no pleito para comercializar camisetas de candidatos.

De acordo com o MPE, a lei eleitoral proíbe a distribuição de material de campanha no dia da eleição, como adesivos, broches, adesivos, mas a norma é omissa sobre o vestuário do eleitor.

No dia do pleito, os eleitores votam, em primeiro turno, para presidente da República, governador, senador, deputado federal e deputado estadual. O segundo turno será no dia 28 deste mês.

Eunício nega ter liberado base para votar em Jair Bolsonaro

Resultado de imagem para eunicio oliveira
Diário do Nordeste
O senador Eunício Oliveira (MDB), que busca a reeleição na aliança informal com o governador petista Camilo Santana, negou que tenha declarado voto para Presidência da República no candidato do PSL, Jair Bolsonaro. A informação, divulgada pelas redes sociais, é uma resposta a informações difundidas pelo jornalista Lauro Jardim, do O Globo.

Segundo o colunista, o senador cearense “liberou o apoio a Bolsonaro para o seu grupo. Em resumo, quem quiser ir de Haddad, que vá; quem preferir o capitão, o.k. também”. O senador cearense reagiu. Em vídeo curto, publicado no Instagram, disse que quem o conhece sabe que “não seria capaz de fazer mudanças no meio do caminho. Minha chapa no Ceará continua a mesma”.

“Terminarei da mesma forma que comecei”, conclui. Em outra gravação, na mesma rede social, Eunício reforçou o posicionamento. “É mais do que fake news. Eu não mudo de posição fácil, não”, disse. A assessoria de comunicação do candidato acrescentou ao Diário do Nordeste que o emedebista vota e pede votos para Fernando Haddad, postulante do PT ao Palácio do Planalto.

Emocional

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, durante um café da manhã com jornalistas em fevereiro deste ano, questionou o “emocional” do deputado Jair Bolsonaro para comandar o país. “E a estrutura emocional dele? Pode até ganhar a eleição, mas eu quero saber o dia seguinte”, afirmou na ocasião.